Linha horizontal

 

Mapeamento de Ruído de Cidades e Infraestruturas (rodovias, ferrovias, portos e aeroportos).



O mapeamento de ruído e uma ferramenta de planejamento acústico que permite conhecer os níveis sonoros sobre um determinado território produzidos por diferentes fontes ou empreendimentos (trafego, ferrovias, aeroportos, indústrias...) pudendo assim avaliar o atendimento com os limites legais vigentes.

 

 

Os mapeamentos de ruído podem ser classificados em:

• Mapeamento de ruído urbano, para avaliar os níveis de ruído existentes numa cidade contemplando as contribuições de todas as fontes existentes (trafego, ferrovias, aeroportos, portos e industria).
• Mapeamento de ruído de infraestruturas, para avaliar o impacto acústico ambiental que uma infraestrutura nova ou existente produze no seu entorno.

 

Imagens Ilustrativas

 

Segundo o estado de operação do empreendimento ou situação da cidade os mapas podem ser:

• Mapas de ruído operacionais: Apresentam os níveis de ruído produzidos nas condições atuais de operação de uma infraestrutura ou o estado atual de uma cidade.
• Mapas de ruído post-operacionais: Permitem avaliar o impacto acústico no entorno sobre condições futuras de operação como pode ser o estudo de impacto ambiental de empreendimentos que ainda não estão construídos ou que vão sofrer algum tipo de ampliação assim como novos planejamentos urbanísticos nas cidades. Este tipo de mapas de ruído também servem para avaliar o desempenho de ações mitigadoras e medidas corretivas antes da sua implantação para assim poder escolher a de melhor relação custo-beneficio.

Os principais objetivos e aplicações do mapeamento de ruído são:

• Identificação pelos poderes públicos das áreas problemáticas do território onde não se atendem os limites de qualidade acústica dos usos do solo e as fontes que contribuem, assim como a quantidade de população e receptores sensíveis (escolas, hospitais, etc.) expostas aos níveis de ruído.
• Conhecer o impacto acústico gerado no entorno por um empreendimento novo ou existente ou por uma ampliação do mesmo.
• Identificar áreas urbanísticas incompatíveis para a construção de empreendimentos sensíveis.
• Informar a população sobre os níveis de ruído aos que estão expostos.
• Avaliar o desempenho das possíveis ações mitigadoras ou medidas corretivas a realizar na infraestrutura antes da sua implantação. (barreiras acústicas, diminuição da velocidade do trafego, limitação de veículos pesados, asfaltos fonoredutores etc.)
• Avaliar com antecedência a redução do impacto acústico e de população exposta com a implantação de ações mitigadoras (barreiras acústicas, diminuição da velocidade do trafego, limitação de veículos pesados, asfaltos fonoredutores etc.)

 

Imagens Ilustrativas

 

A Diretiva Europeia 49 de 2002 obriga as grandes cidades (mais de 100.000 habitantes), rodovias, ferrovias, aeroportos e portos a realizar cada cinco anos seus Mapas Estratégicos de Ruído e um ano depois, elaborar os Planos de Ação de medidas mitigadoras para reduzir o ruído nas áreas do território onde sejam superados os limites de ruído legais.
Bracustica conta com a experiência europeia na realização de mapas de ruído urbanos e de infraestruturas rodoviárias, ferroviárias e aeroportuárias.

 



* Nome:

 

* E-mail:

* Telefone:

* Assunto:

* Mensagem:

 

 

Tel: 11 2193.3718 | 2157.3830 | 999.684.497 | fale@bracustica.com.br  |  Trabalhe Conosco                

Copyright © 2015 Bracústica - Produzido por SJR Comunicação